top of page

A HISTÓRIA DA PIPOCA


Miúdos e graúdos adoram comer este petisco, sejam pipocas doces, salgadas, caramelizadas, achocolatadas... mas sabe o porquê de as pipocas serem o principal snack vendido nos cinemas?


O nome "pipoca" é originário da junção de pira (pele) e poka (estourar) na língua tupi. Estourar o milho foi uma descoberta acidental, registada oficialmente no século 19, nos Estados Unidos.


Um dos primeiros carrinhos de pipocas da história, foi criado em Chicago, no ano de 1880. As pipocas passaram então a ser vendidas em feiras e circos, bem como em mercados. Quando surgiu o cinema, não era permitida a venda de comida visto que se considerava que sujava bastante as salas, no entanto, os espectadores acabavam por levar pipocas compradas em vendedores ambulantes de forma a manter o estômago cheio durante a exibição dos filmes, já que eram um produto barato que podia ser comido facilmente sem deixar nódoas. Os cinemas rapidamente começaram a perceber que passar a vender pipocas seria um bom negócio, e assim foi. Comer pipocas no cinema passou então a ser um hábito tradicional.




Mas... já reparaste que quando tens um balde de pipocas à tua frente, de repente já o terminaste e nem sabes como? A verdade é que quando ligamos o modo “piloto automático” comemos tudo o que temos à frente sem sequer nos apercebermos que o fizemos, chegando inclusive a comer alimentos que estão impróprios para consumo (alimentos queimados, alimentos já com dias/semanas, alimentos estragados...). Como...?


Estudos demonstraram que mesmo quando um alimento não é próprio para consumo, as pessoas tendem a comê-lo por o associarem a determinado lugar (por exemplo ao cinema) e por ser servido em grandes embalagens (grandes baldes de pipocas). Estes factos indicam que um hábito alimentar pode diminuir a percepção de gosto de um alimento, não importando se está ou não próprio para consumo, visto que acabamos por comer de forma inconsciente..


Comer com a mão não dominante pode ser factor para comer menos

Nestes estudos, os pesquisadores pediram, posteriormente, para que as pessoas comessem com a mão não dominante, e como resultado, os indivíduos comeram mais devagar sem comer alimentos impróprios, dado que foram obrigados a ter maior atenção ao que estavam a comer ao fazê-lo com a mão não dominante.


O que é facto é que assistir a um filme ou uma série enquanto se come não permite que haja atenção plena no que se está a fazer, o que gera descontrole de quantidades comendo de forma automática.


Texto de: Daniela Duarte | Mariana Cortes

91 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page